por paulo eneas
O candidato do Partido Democrata à presidência dos Estados Unidos, Joe Biden, fez uma ameaça explícita à soberania nacional brasileira durante debate eleitoral com Donald Trump realizado na noite desta terça-feira (29/09). Joe Biden afirmou que se for eleito presidente dos Estados Unidos ele irá oferecer vinte bilhões de dólares ao Brasil para cuidar da Amazônia, e que se a oferta não for aceita ele irá impor severas sanções econômicas ao nosso país.

A fala de Joe Biden é de uma gravidade sem precedente, pois mostra o total desprezo à soberania nacional brasileira por parte do candidato da esquerda globalista à presidência dos Estados Unidos. Joe Biden fez sua ameaça ancorado na narrativa mentirosa segundo a qual a Amazônia estaria “pegando fogo”, e as ações do governo brasileiro estariam destruindo a floresta.

Como base nessa narrativa, que a rigor é um esforço orquestrado em nível internacional de propaganda e desinformação globalista travestido de preocupação com meio ambiente, Joe Biden afirma com todas as letras ser necessário na prática uma intervenção estrangeira no Brasil às custas de soberania nacional brasileira.

Intervenção esta que seria para resolver o problema da suposta destruição da floresta, um problema que interessaria ao mundo todo uma vez que, conforme mantra globalista repetido há anos, a Amazônia seria um “patrimônio da humanidade”, e não uma porção integrante e legítima do território nacional brasileiro.

A ideia da Amazônia pertencer a toda a humanidade, e portanto ser de propriedade e jurisprudência das Nações Unidas e não do Estado soberano nacional brasileiro, foi verbalizada explicitamente há pouco mais de um ano pelo presidente francês Emmanuel Macron, que referiu-se à Amazônia como sendo “nossa floresta”.

Também há cerca de um ano, um artigo publicado na revista Foreign Policy de autoria de um professor de Harvard, sob o título Who Will Invade Brazil To Save The Amazon (Quem Irá Invadir o Brasil Para Salvar A Amazônia) e que pode ser lido nesse link aqui, promoveu este mesmo ataque à soberania brasileira, ataque este repetido agora por Joe Biden.

Nesse artigo da Foreign Policy, o autor usa das mesmas suposições próprias dos globalistas, repetidas ontem em parte por Joe Biden, para atentar contra a soberania dos estados nacionais, valendo-se para isso de falácias pseudocientíficas, como a relação entre chuvas e florestas e os supostos efeitos climáticos globais do uso dos recursos da Amazônia.

Na época da publicação do artigo, o Crítica Nacional ofereceu uma resposta enfática por meio de uma transmissão em nosso canal, cuja gravação pode ser vista mais abaixo. A fala descabida e ameaçadora de Joe Biden mereceu respostas até mesmo irônicas da parte da Ricardo Salles e de Eduardo Bolsonaro, e uma publicação mais sóbria de Filipe G. Martins em sua rede social. Por sua vez, Rodrigo Maia e David Alcolumbre, os chefes do Poder Legislativo, não emitiram uma nota sequer até o momento.



CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE