por angelica ca e paulo eneas
O presidente da chamada Autoridade Nacional Palestina e sucessor do terrorista Yasser Arafat na OLP, Mahmoud Abbas, irá pedir ao pedófilo e comunista Joe Biden para que ele transfira imediatamente a Embaixada dos Estados Unidos em Israel de volta a Tel Aviv, caso o candidato democrata venha a ser eleito presidente norte-americano.

A retirada da embaixada norte-americana da capital israelense, Jerusalém, faz parte do esforço que será empreendido, caso Joe Biden vença as eleições norte-americanas, para anular todas as políticas pró-Israel adotadas por Donald Trump. Dentre estas políticas estão o reconhecimento de Jerusalém como a capital do Estado de Israel e o reconhecimento da soberania israelense sobre as Colinas do Golan.

O conselheiro sênior da Autoridade Nacional Palestina, Nabil Shaath, afirmou ao jornal Israel Hayom que Mahmoud Abbas tem mantido contatos secretos com Joe Biden em torno da retomada de negociações de paz no Oriente Médio mediadas pelos Estados Unidos. No entanto, Mahmoud Abbas teria enfatizado que tais negociações somente serão retomadas de onde pararam em 2016, ou seja, no final do governo socialista Barack Obama.

O presidente da chamada Autoridade Palestina foi dos que saudou Joe Biden pela suposta vitória nas eleições americanas. Em sua mensagem nas redes sociais, Mahmoud Abbas afirmou estar ansioso para trabalhar com Joe Biden para alcançar “a justiça e liberdade para os palestinos”.

Ocorre que as noções de justiça e liberdade para os chamados palestinos de acordo com o ponto de vista de líderes de organizações terroristas muçulmanas, como o próprio Mahmoud Abbas, significam a contestação permanente da legitimidade da existência do Estado de Israel.

Significam também negar ao Estado de Israel o direito de impedir ataques ao seu território e ameaças à sua segurança nacional por parte de células de grupos terroristas islâmicos que atuam nas áreas do território israelense controladas pela chamada Autoridade Nacional Palestina.

Grupos terroristas estes cujas ações são encobertas pela própria Autoridade Palestina e pelas Nações Unidas. É esta a agenda que Joe Biden e Mahmoud Abbas irão oferecer, juntos, ao Estado de Israel, caso o comunista e pedófilo do Partido Democrata seja eleito presidente dos Estados Unidos. Informações de Times Of Israel, i24News e Israel Hayom


Crítica Nacional Notícias:


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE