por paulo eneas
O analista Navid Keshavarz-Nia, um dos maiores especialistas do mundo em segurança e fraude cibernética, passou a integrar a equipe jurídica da advogada Sidney Powell, que investiga os crimes de fraude eleitoral nas eleições norte-americanas. Navid Keshavarz-Nia é uma das testemunhas mencionadas na ação que Sidney Powell está movendo no Estado da Georgia.

A ação traz uma declaração de Navid Keshavarz-Nia que afirmou sob juramento ter havido uma fraude computacional generalizada nas eleições presidenciais norte-americanas com objetivo de beneficiar o candidato democrata, o pedófilo e comunista Joe Biden.

Embora não tivesse acesso às máquinas de votação, o Dr. Kershavarz examinou os dados disponíveis sobre as eleições e os resultados das apurações, e chegou a uma série de conclusões que podem ser sumarizadas nos dezesseis pontos a seguir:

1) Existem dois programas de computador de última geração, conhecidos como The Hammer e Scorecard, desenvolvidos originalmente pela CIA, que conseguem entrar em rede seguras para manipular dados. O programa The Hammer executa a espionagem de atividades em redes protegidas. O programa Scorecard atua durante a transferência destes dados. Detalhes deste programas foram explicados pela ativista Sara Geller em artigo que pode ser acessado nesse link aqui.

2) Os programas desenvolvidos pela empresas Dominion, ES&S, Scytl e Smartmatic são todos vulneráveis ​​a fraude e manipulação de votos. Até mesmo a grande imprensa relatou em passado recente os exemplos de vulnerabilidades destes programas.

3) Os programas desenvolvidos pela empresa Dominion têm sido utilizados em outros países para forjar resultados eleitorais.

4) A estrutura corporativa da Dominion é deliberadamente confusa para ocultar as relações da empresa com os regimes de ditadura comunista da Venezuela, China e Cuba.

5) As máquinas de votação da Dominion podem ser facilmente hackeadas.

6) Os cartões de memória da Dominion com acesso por chave criptográfica aos sistemas foram roubados em 2019.

7) As contagens nos seis estados em disputa (Pensilvânia, Wisconsin, Michigan, Arizona, Nevada e Geórgia) evidenciam a manipulação eletrônica dos votos.

8) As interrupções de contagem dos votos ocorridas simultaneamente na Pensilvânia, Wisconsin, Arizona, Nevada e Geórgia foram sem precedentes, e demonstram um esforço coordenado para promover fraude na apurações.

9) Do total de votos em nível nacional, cerca de dois por cento foram forjados em favor de Joe Biden.

10) Os scanners ópticos utilizados para a apuração automatizada foram configurados para aceitar cédulas não verificadas e não validadas.

11) Estes scanners foram deliberadamente programados para não manter registros para fins de auditoria posterior.

12) Uma mesma chave criptográfica roubada, que se aplica a todos os sistemas de votação, foi usada para alterar a contagem de votos.

13) A ampla vantagem de Joe Biden nos votos enviados pelo correio não pode ser explicada pela preferência do eleitor democrata em votar à distância. Por exemplo, na Pensilvânia, cerca de 400 mil cédulas eleitorais enviadas pelo correio foram processadas em menos de três horas, o que é fisicamente impossível.

14) A empresa Dominion utilizou componentes eletrônicos fabricados pelos chineses para a montagem de seus equipamentos. Este fato reforça a suspeita de que China, Venezuela e  Cuba interferiram na eleição norte-americana.

15) Houve um ataque cibernético por meio dos programas The Hammer e Scorecard que alterou os votos nos estados em disputa. Após o ataque, os resultados foram enviados a servidores da Scytl em Frankfurt, Alemanha, para evitar a detecção.

16) Os sistemas utilizados na apuração e totalização dos votos não produziram quaisquer resultados auditáveis.

A partir das descobertas acima, o Dr. Keshavarz-Nia concluiu com bastante convicção que dados das eleições presidenciais norte-americanas foram alterados em todos os estados em disputa. As alterações fraudulentas resultaram na transferência de centenas de milhares de votos dados a Donald Trump para Joe Biden, configurando assim claramente um crime de fraude eleitoral perpetrado para beneficiar o candidato pedófilo e corrupto do Partido Democrata. Colaboração de Angelica Ca. Informações de American Thinker.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE