angelica ca e paulo eneas
O governo do Reino Unido concedeu a proteção legal à farmacêutica Pfizer, fabricante de vacina contra covid. Por meio desta proteção, a empresa não poderá ser processada por danos decorrentes do uso de sua vacina contra o vírus chinês. A medida abriu caminho para que a vacina da Pfizer comece a der distribuída em todo o país já na próxima semana.

O Departamento de Saúde e Assistência Social do Reino Unido confirmou que a Pfizer recebeu esta proteção jurídica, blindando a companhia de ações judiciais em decorrência de qualquer problema com a vacina. Segundo o jornal The Independent, os ministros fizeram mudanças na legislação britânica nas últimas semanas para dar novas proteções a empresas como a Pfizer.

Por meio destas proteções, a empresa ficará isenta de responsabilidade legal decorrente de ações na justiça por parte de pessoas que venham a sofrer complicações decorrentes da vacina contra a vírus chinês produzida pela empresa. O diretor administrativo da Pfizer no Reino Unido, Ben Osborn, recusou-se a explicar por que a empresa precisa de uma proteção legal desta natureza.

A decisão do governo britânico reflete o ambiente de total incerteza no qual o mundo está mergulhando no que diz respeito à segurança e à eficácia das vacinas contra o vírus chinês. Já havíamos tratado deste insegurança no artigo Indústria Farmacêutica Admite Não Ter Como Garantir Segurança Das Vacinas E Tenta Proteger-Se De Ações Judiciais, publicado em agosto deste ano.

O fato é que as empresas farmacêuticas não têm como garantir a segurança das vacinas contra covid que estão colocando no mercado, e isto representa um risco e uma ameaça à saúde e à vida das pessoas. Por sua vez, o governo britânico está agindo de modo conivente e criminoso ao conferir proteção jurídica à Pfizer, ao permitir que sua vacina seja distribuída sem que a empresa possa responder legalmente pelos danos que a vacina poderá causar nas pessoas.

Na quarta-feira (02/12), o Comitê Conjunto de Vacinação e Imunização, que assessora departamentos de saúde do Reino Unido sobre imunização, divulgou um documento informativo desaconselhando mulheres grávidas a tomar a vacina, por falta de dados para testar sua segurança para esse grupo.

A vacina da Pfizer contra a covid será distribuída no Reino Unido a partir da próxima semana. Os funcionários do Instituto Nacional de Saúde, que fornece a vacina, bem como os fabricantes do medicamento, também estão protegidos legalmente contra ações na justiça decorrente dos efeitos da vacina. Informações de Breitbart, CityAM e The Independent.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE