A entidade conservadora denominada Instituto Força Brasil publicou em seu website uma resposta a uma matéria criminosa publicada pela Revista Época esta semana, na qual o autor da peça panfletária culpa o Exército Brasileiro pelas mortes ocorridas no país devido à pandemia do vírus chinês.

Assinada pela jornalista Bruna Uaqui, a resposta intitulada “Mídia Irresponsável É a Verdadeira Culpada por Mortes e Histeria Coletiva”, a resposta do Instituto Força Brasil pede que a Revista Época seja processada e responda na forma da lei pelo “panfleto tendencioso e inconsequente”, que foi trazido a público à guisa de matéria jornalística. A íntegra da resposta segue abaixo:

Mídia Irresponsável É a Verdadeira Culpada por Mortes e Histeria Coletiva
A velha mídia não se dá, nem menos, ao trabalho de praticar a imparcialidade e profissionalismo que devem ser inerentes a um veículo de comunicação.

Com o título “NA PANDEMIA, EXÉRCITO VOLTA A MATAR BRASILEIROS” a Época escandalizou sua OPINIÃO e comprovou mais uma vez que não trabalham com jornalismo e sim com divulgação de seu desafeto pelo presidente Bolsonaro e sua torcida pela desgraça do país em todos os aspectos.

O afetado trabalhador do site Época, Luiz Fernando Vianna, afirmou peremptoriamente que o ministro da saúde e outros generais estão compactuando com o “projeto” de Bolsonaro, a morte de “um número cada vez maior de pessoas”.

No seu texto opinativo, Luiz afirmou de forma leviana e apelativa que a responsabilidade da morte de brasileiros em vários momentos da história cabe ao Exército Brasileiro, como na Revolta dos Canudos e durante o regime militar. Sem citar o contexto histórico de nenhum dos capítulos, apenas usando de retórica barata para validar seu argumento fraco.

Segundo o “jornalista” o exemplo hodierno pelo qual o Exército tem o sangue brasileiro em suas mãos é o fato de um general ter assumido cargo de Ministro da Saúde em meio a uma pandemia mundial (acrescida de tentativas políticas baixas de desestabilizar o governo).

No seu ponto de vista cego pelo “ódio do bem”, a culpa das mortes devido à Covid-19 é do Presidente e de todos que a ele se aliarem.

“Os generais de Brasília (Mourão, Augusto Heleno, Braga Netto, Azevedo e Silva) pouco fazem além de inscrever seus nomes na história como operadores de um morticínio – não se pode usar a palavra genocídio porque algumas damas da intelectualidade ruborizam.”

Em resposta ao CRIME contra a reputação do Exército, cometido pela Época, o General de Divisão Richard Fernandez Nunes e Chefe do Centro de Comunicação Social do Exército encaminhou à Editora-chefe da Revista Época uma carta de repúdio em que exige imediata retratação da publicação e um posicionamento contrário à leviandade e irresponsabilidade demonstrada pelo “jornalista”.

O Instituto Força Brasil condena fortemente a conduta ignóbil de Luiz e dos responsáveis pelo editorial e espera que o incauto veículo de comunicação seja processado e pague por seu hediondo “panfleto tendencioso e inconsequente”. Força, Brasil!


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE