por angelica ca e paulo eneas
Um estudo piloto de pequena escala sugere que a administração precoce de ivermectina pode reduzir as cargas virais e a duração dos sintomas em pacientes com covid leve, o que por sua vez pode ajudar a reduzir a transmissão viral. A informação foi divulgada esta semana pelo website espanhol Infosalus e publicado na revista médica britânica The Lancet.

O estudo, que faz parte do projeto SAINT e foi liderado pela Clínica da Universidade de Navarra e pelo Instituto de Saúde Global de Barcelona, justifica um estudo mais aprofundada em ensaios clínicos maiores. Os resultados do estudo piloto foram publicados no EClinicalMedicine, um periódico médico-científico publicado pela revista médica britânica The Lancet.

De acordo com a Clínica da Universidade de Navarra, existem atualmente duas vacinas aprovadas contra o vírus chinês na União Europeia. No entanto, serão necessários no mínimo dois anos para imunizar uma porcentagem suficiente da população mundial, e assim impedir a propagação do vírus. Enquanto isso, segundo a universidade, “é preciso encontrar medicamentos capazes de tratar ou prevenir infecções”.

O Dr. Carlos Chaccour, pesquisador do Instituto de Saúde Global de Barcelona e médico da Clínica da Universidade de Navarra que coordenou o estudo, afirmou que “esforços notáveis ​​estão sendo feitos para desenvolver tratamentos contra covid, mas menos atenção tem sido dada para encontrar medicamentos que reduzem a transmissão do vírus”.

O estudo piloto foi desenvolvido com pacientes da Clínica e nas instalações da Universidade de Navarra, coordenados pela a equipe do Dr. Carlos Chaccour. O estudo pretendia avaliar se a dose máxima de ivermectina aprovada na Europa poderia ter impacto na transmissão do vírus, se administrada rapidamente após o aparecimento dos sintomas.

“Esses resultados estão de acordo com os testes recentes em Bangladesh e na Argentina”, disse Chaccour. “Embora seja um estudo pequeno e ainda seja cedo para tirar conclusões, as tendências observadas na redução da carga viral, duração dos sintomas e níveis de anticorpos são encorajadoras e justificam a realização de estudos clínicos controlados em maior escala e com maior diversidade de pacientes”, acrescentou o pesquisador.

O estudo completo e o artigo mostrando a redução da carga viral e a transmissibilidade do coronavírus em pacientes de covid devido à ação da ivermectina podem ser acessados no website da The Lancet e também no website da Infosalus.