por paulo eneas
Mal tomou posse como impostor na chefia da Casa Branca, o comunista e pedófilo Joe Biden já tomou uma medida que sinaliza claramente o caráter esquerdista, globalista e antissemita de seu governo. O nome oficial do Embaixador dos Estados Unidos em Israel em seu perfil no Twitter foi trocado para Embaixador dos Estados Unidos em Israel, Cisjordânia e Gaza.

Ainda que a mudança por ora tenha sido feita apenas no nome de perfil de uma rede social, ela sinaliza a posição do novo governo esquerdista norte-americano de reconhecer a assim chamada Cisjordânia, nome dado no Ocidente para a regiões históricas israelenses de Samaria e Judea, como futuro Estado soberano apartado de Israel.

A hipotética formação de um estado soberano em territórios que por razões históricas e culturais são e devem fazer parte do Estado de Israel constitui-se em um dos principais pleitos do globalistas, da esquerda antissemita internacional e de grupos terroristas muçulmanos como forma de pressão e açodamento ao Estado de Israel.

Existe o entendimento de que se tal estado vier a ser criado junto à margem ocidental do Rio Jordão ele será um estado pária controlado por grupos terroristas muçulmanos acobertados principalmente pelas Nações Unidas, como já acontece na Faixa de Gaza. A posição geoestratégica de tal estado colocaria novas ameaças à segurança israelense. Informações de The Washington Free Beacon.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE