por paulo eneas
Com menos de doze horas no cargo, o impostor que assumiu a chefia da Casa Branca teve que fazer um primeiro recuo na agenda esquerdista de seu governo fraudulento. Depois de mandar alterar o nome de perfil da conta oficial no Twitter do embaixador norte-americana em Israel para Embaixador dos Estados Unidos em Israel, Cisjordânia e Faixa de Gaza, conforme mostramos neste artigo do Crítica Nacional, o impostor Joe Biden recuou poucas horas depois, e o perfil voltou ao seu nome original: Embaixador dos Estados Unidos em Israel.

Segundo o website The Washington Free Beacon, a mudança inicial gerou forte reação do meio diplomático e político norte-americano, o que levou o impostor Joe Biden a recuar. Len Khodorkovsky, antigo secretário assistente do Departamento de Estado, afirmou:

“Os Estados Unidos não possuem embaixadores em nenhum território em disputa em todo o mundo. Em vez de dar prosseguimento aos avanços em direção à paz no Oriente Médio obtidos nos últimos anos, o governo Biden parece estar revertendo em direção às políticas fracassadas da era de Barack Obama”.

Por sua vez, o deputado republicano do Texas, Michael McCaul, líder republicano na Comissão de Relações Exteriores da Câmara dos Deputados, afirmou em rede social:

“É incrivelmente problemático que o governo faça esta mudança no primeiro dia sem consultar o Congresso. Eu exijo enfaticamente que Joe Biden esclareça rapidamente esta alteração provocadora”.

É emblemático que com menos de doze horas no cargo, o impostor Joe Biden tenha precisado recuar de uma iniciativa de seu governo marcada pelo selo de sua agenda esquerdista. Os norte-americanos e o mundo livre ocidental seguramente esperarão por outros recuos como este.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE