por paulo eneas
Depois de promover o show de pirotecnia midiática com uma vacina cinquenta por cento eficaz apresentada ao público como se fosse brasileira, quando na verdade ela é de origem chinesa, o proto-ditador tucano João Doria decidiu tomar uma nova medida ditatorial a pretexto de combater a pandemia: novas restrições às atividades econômicas adiamento da volta às aulas, prejudicando milhões de crianças e adolescentes no Estado.

Em comunicado oficial nesta sexta-feira (22/01) o governo paulista anunciou que todo o Estado de São Paulo entrará na chamada fase vermelha da quarentena a partir da próxima segunda-feira (25/01). Nesta fase, o comércio somente poderá funcionar até as 20hs nos dias de semana, e nos fins de semana ficará fechado. As exceções são farmácias, supermercados e padarias.

Estas medidas de fechamento e lockdown não encontram amparo científico algum, e nunca houve qualquer demonstração científica de que a interrupção das atividades econômicas colabore para debelar uma pandemia viral. Pelo contrário, existem indicadores de que quarentenas horizontais e fechamentos contribuem para a disseminação da pandemia.

O exemplo mais imediato é o da Argentina, que adotou medidas de fechamento que estão entre as mais rígidas do mundo, o que não impediu que o vizinho portenho viesse a exibir uma das maiores taxas relativas de óbitos atribuídos à covid em relação a outros países.

O próprio Estado de São Paulo exibe números expressivos de óbitos por covid, a despeito das medidas constantes de fechamento adotadas pelo proto-ditador tucano que governa o Estado. Medidas estas para as quais nunca são as supostas fundamentações científicas para sua implementação. A única fundamentação existente é a conveniência política de momento em favor do proto-ditador tucano para a adoção destas medidas.

É chegado o momento de colocar um fim a este arroubos ditatoriais e ilegais de políticos como João Doria e outros governantes locais a pretexto de combater o coronavírus.

A pandemia do vírus chinês é um assunto grave e sério, envolve a vida de milhões de brasileiros e afeta a Segurança Nacional. Um tema desta gravidade não pode ficar nas mãos de governantes locais sem escrúpulos e preocupados unicamente em valer-se da pandemia para levar adiante seus projetos políticos pessoais.

O Governo Federal é a única autoridade constituída e legítima para tratar de assuntos relativos a pandemia, uma vez que esta afeta todos os brasileiros de todas as regiões, indistintamente.

Em vista disto, o Governo Federal precisa assenhorar-se dos instrumentos jurídicos e institucionais que estão a seu dispor para colocar um basta aos arroubos ditatoriais de políticos medíocres e irresponsáveis como João Doria, para tratar o problema da pandemia com a seriedade e responsabilidade com que ele precisa ser tratado.

A pandemia do vírus chinês precisa começar a ser abordada com a dimensão que lhe é devida: trata-se de um assunto de segurança nacional da alçada única e exclusiva do Governo Federal, que precisa e deve colocar-se como a única autoridade legalmente constituída e com legitimidade institucional para adotar todas as medidas necessárias sobre o tema visando em primeiro lugar proteger a vida e a saúde de milhões de brasileiros.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE