angelica ca
O Ministro da Saúde da província argentina de La Pampa, Mario Rubén Kohan, anunciou na semana passada que começará a usar a ivermectina no tratamento precoce para pacientes com o vírus chinês. A decisão acertada do ministro vai contra o que determina a Administração Nacional de Medicamentos, Alimentos e Tecnologia Médica, que não aprova o medicamento como profilaxia e tratamento precoce da covid.

Em coletiva à imprensa esta semana, o ministro afirmou que medicamento estará disponível para uso em tratamento precoce a partir desta quinta-feira (28/01). Mario Kohan esclareceu que o medicamento a ser utilizado é aquele que é quimicamente puro e adequado para uso humano.

O ministro também explicou que esse tratamento será aplicado nos primeiros cinco dias após o paciente ter resultado positivo para covid, seguindo assim a experiência já consolidada em vários locais, pois é sabido que o medicamento é mais eficaz nos estágios iniciais da doença. A ministro ainda afirmou:

“Quero afirmar que não somos ingênuos. Hoje a ivermectina é uma realidade que não podemos ignorar. A província pretende aderir a um programa de intervenção monitorizada e ordenar o seu uso adequado”.

Mario Rubén Kohan afirmou que ficou decepcionado com a sociedade científica que se pronunciou contra o uso do antiparasitário no combate a covid. Mas afirmou que após as novas análises publicadas no mundo, e a última em particular, encomendada pela Organização Mundial da Saúde. É um caminho adequado que nosso governo está trilhando”. Informações de Infobae, El Dia, La Nacion e MDZ.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE