por paulo eneas
O jornalista da Globo News, Guga Chacra, publicou um twitter nesta quinta-feira (28/01) lamentando a diferença entre o discurso e a prática dos comunistas norte-americanos, de quem ele é um simpatizante e torcedor assumido. Na sua mensagem, o comentarista global lamenta que os democratas, ou seja, os comunistas norte-americanos, prometem imigração em massa e paz em suas campanhas, mas ao assumirem o governo o que se tem são deportações e fomento de guerras.

A fala do comentarista é um espelho perfeito da pobreza intelectual e da mediocridade presente no jornalismo brasileiro. Pois qualquer estudioso do movimento revolucionário sabe que ao longo da história os comunista prometeram liberdade e entregaram ditaduras; prometeram prosperidade e entrega miséria e pobreza; prometeram paz e entregaram guerras e genocídios. E assim tem sido nos dois séculos de movimento revolucionário.

Mas a ignorância que grassa nas redações e estúdios sobre fatos históricos, ignorância esta da qual Guga Chacra é um perfeito exemplar, é de tal ordem que leva o jornalismo brasileiro a acreditar, ou fazer de conta que acredita, que as intenções manifestas dos agentes políticos podem e devem ser tomadas pelo seu valor de face, ignorando a trajetória histórica desses agentes e suas correntes ideológicas associadas.

Ademais, a ignorância do jornalismo brasileiro da velha imprensa é tal que ainda difunde-se a fantasia desinformante de que não existe esquerda nos Estados Unidos, quando na verdade sabe-se que é justamente naquele país que reside a esquerda mais poderosa, mais rica e mais bem organizada de todo o mundo ocidental.

Uma esquerda tão poderosa que é capaz de exportar sua agenda para o resto do mundo, como podemos ver nos movimentos ideológicos identitários, de ideologia de gênero, de revisão e apagamento da história ocidental, entre outros.

Esta esquerda conquistou o poder ano passado na Casa Branca por meio de uma gigantesca fraude, que por si só já é uma demonstração de seu poder e de sua força. Esta esquerda irá agora fazer o que os comunistas sempre fizeram e fazem: irão oferecer aos norte-americanos uma realidade muito distinta daquela fantasia utópica que sempre marcou o discurso esquerdista.

Talvez a experiência real a ser vivida e sofrida com o governo do impostor Joe Biden venha dar ao “comentarista internacional” Guga Chacra a oportunidade de aprender de fato o que é o movimento revolucionário do qual ele, como inocente útil, é ardoroso defensor, possivelmente sem saber.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE