paulo eneas
O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo decidiu nesta quinta-feira (28/01) proibir a volta às aulas na rede pública e privada de todo o Estado nas cidades que encontram-se nas chamadas fases laranja ou vermelha das restrições por conta da pandemia. A decisão da justiça paulista atendeu pedido do sindicato dos professores da rede pública, a APEOESP, entidade que é controlada há décadas pela esquerda petista e psolista.

A medida constitui-se em mais um exemplo de ativismo judicial. Pois supõe-se que o Poder Judiciário deveria existir para dirimir conflitos à luz da lei, e não para ser um ente institucional concorrente do Poder Executivo em questões de administração pública. Este ativismo judicial é uma das desgraças da democracia contemporânea e muito possivelmente ainda irá sepultá-la.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE