por angelica ca e paulo eneas
O Pentágono anunciou no sábado (30/01) que suspendeu o plano do impostor Joe Biden de priorizar terroristas e outros detidos na Baía de Guantánamo para as vacinas contra a covid. A suspensão ocorreu após protestos e a indignação generalizada pela intenção do pedófilo que chefia a Casa Branca de privilegiar terroristas no tratamento prioritário contra a covid por meio das vacinas.

O Departamento de Defesa havia informado à imprensa norte-americana na semana passada que ofereceria vacinas contra o vírus chinês aos presos da Base Naval da Baía de Guantánamo, em Cuba, de forma voluntária. Logo em seguida, o porta-voz do Pentágono, John Kirby informou em sua rede social que nenhum detento de Guantánamo havia sido vacinado.

A base naval da Marinha dos Estados Unidos na Baía de Guantánamo, localizado na costa de Cuba, abriga quarenta detidos, incluindo o mentor dos atentados de 11 de setembro de 2001, Khalid Sheikh Mohammed, e outros terroristas da Al Qaeda. Informações de Neonnettle, Fox News e The Gateway Pundit.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE