por camila abdo e paulo eneas
A organização de direitos civis sul-africana denominada AfriForum conseguiu obter na última terça-feira (02/02) uma decisão judicial que permite o uso da ivermectina no tratamento precoce de pacientes contaminados com o vírus chinês.

A decisão judicial foi tomada em acordo com a Autoridade Reguladora de Produtos de Saúde da África do Sul, entidade que faz às vezes de agência reguladora de saúde e de vigilância sanitária naquele país.

Antes da decisão, a utilização do medicamento ficava condiciona à autorização por parte desta entidade reguladora para cada paciente individual, e somente após análise do caso. Com a decisão, a ivermectina passa a ser usada de modo generalizado no tratamento precoce da covid na África do Sul. Informações da Revista Oeste.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE