por angelica ca e paulo eneas
Um dos maiores jornais da Alemanha, Die Welt , obteve evidências de que o Ministério do Interior daquele país contratou cientistas do Instituto Robert Koch e de várias universidades para justificar as medidas draconianas de bloqueios e lockdowns que estão sendo impostas aos alemães.

No início do ano passado, o Ministério do Interior alemão instrumentalizou a pandemia do vírus chinês para fins políticos logo no seu início, por meio de uma estratégia alarmista visando para aumentar o medo na população. Segundo o relato do Die Welt, essa trama imoral foi revelada a partir de uma troca de e-mails que vazou para o público.

O jornal afirma que, em uma troca de emails, o Secretário de Estado do Ministério do Interior, Markus Kerber, pede aos pesquisadores contactados para que desenvolvam um modelo que servisse para justificar a adoção de medidas mais repressivas contra a população a pretexto da pandemia.

Os emails datam de março e abril de 2020, quando a Alemanha estava adotando as primeiras medidas restritivas. De acordo com o Die Welt, o risco de uma possível flexibilização rápida das medidas restritivas iniciais levou o governo alemão a exigir do Secretário de Estado, Markus Kerber, a apresentação de um plano para o apoio à adoção de novas medidas de restrição mais rígidas.

Os documentos que somam mais de duzentas páginas, e que foram conseguidos após uma batalha judicial com o Instituto Koch, revelam correspondência interna entre o Ministério do Interior e os pesquisadores. Em apenas quatro dias, cientistas trabalhando em estreita coordenação com o ministério desenvolveram em sigilo um plano de trabalho atendendo às exigências do ministério.

O documento descrevia o pior cenário, em que mais de um milhão de pessoas na Alemanha poderiam morrer de covid se a vida social continuasse como era antes da pandemia. Os cientistas forneceram muitas sugestões, incluindo propostas para disseminar “o medo e a obediência da população”, escreve o jornal Die Welt. Para esta finalidade, foram sugeridas campanhas com imagens de pessoas morrendo de falta de ar por não haver leitos de UTI disponíveis.

Com base nestas terríveis projeções, o estado alemão respondeu com mudanças legislativas abrangentes em leis antigas, possibilitando a adoção de medidas rígidas, incluindo os  bloqueios sem precedentes que começaram em março do ano passado.

Estas restrições impostas pelo governo geraram uma enxurrada de ações judiciais questionando a constitucionalidade das medidas. Estas ações questionam a obrigatoriedade de que as pessoas permaneçam em suas casas, e acusam as autoridades alemãs de violação aos direitos fundamentais de liberdade pessoal. Informações de Die Welt, ZeroHedge, Great Game India e Netherland News Live

Leia também:
Avanço da Agenda Totalitária: Alemanha Cria Campos de Detenção Para Pessoas Diagnosticadas com Covid


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE