por paulo eneas
O plenário do Supremo Tribunal Federal votou nesta quarta-feira (17/02) por unanimidade pela manutenção da prisão do deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ). Todos os onze ministros endossaram a decisão monocrática anterior do ministro Alexandre de Moraes, que ordenou a prisão de Daniel Silveira por conta de um inexistente “crime de opinião”.

Entre os que votaram favoravelmente à prisão do deputado bolsonarista está o ministro Kassio Nunes, indicado pelo Presidente Bolsonaro. Kassio Nunes havia votado dias atrás em favor do acesso da defesa de Lula às informações roubadas de autoridades públicas da Operação Lava Jato.

Portanto, o Brasil vive hoje a situação singular na qual a suprema corte de justiça assegura a um criminoso condenado o acesso a mensagens privadas que foram roubadas de autoridades públicas, ao mesmo tempo em que determina a prisão ilegal de um deputado da direita conservadora por conta de um suposto “crime de opinião”.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE