por camila abdo
Entidades representativas do comércio paulista estão reagindo fortemente e com críticas duras à decisão do proto-ditador tucano de São Paulo, João Agripino Doria, de promover a paralisação quase total da economia do Estado a pretexto de combater a pandemia do vírus chinês. A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo analisa que o setor perderá em média R$ 11 bilhões no mês.

Por sua vez, a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes afirma que é impossível que os negócios afetados não entrem em falência, enquanto a Associação Brasileira de Lojistas de Shoppings avalia que haverá mais desespero entre os lojistas do segmento.

“A cada dois dias, enfrenta-se uma mudança de posicionamento. É impossível que os negócios possam se manter de pé em um cenário desses, no qual faltam planejamento e transparência”, afirmou Associação Brasileira de Bares e Restaurantes em nota divulgada logo após o anúncio do fechamento da economia do Estado. Informações de Terra Brasil Notícias.

Leia também:
João Doria Repete Fórmula Fracassada: Fechar Economia do Estado Enquanto Vírus Se Espalha


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE