por angelica ca
A Prefeitura de Macapá (AP) iniciou na última quinta-feira (04/03) a distribuição de cerca de 150 mil kits com medicamentos e vitaminas com objetivo de fortalecer a imunidade da população e prevenir o agravamento dos casos de infecção pelo vírus chinês.

De acordo com a prefeitura, equipes médicas do Programa Estratégia de Saúde da Família realizarão a busca de pacientes sintomáticos da covid por meio testes rápidos, distribuição de máscaras reutilizáveis, e de um complexo de substâncias que reúne vitaminas C e D, Zinco e Ivermectina.

O protocolo que forma a campanha de mais proteção e cuidado com a saúde dos moradores de Macapá contou com a colaboração da Dra Luciana Machado, pediatra e hematologista, que atua há 19 anos no Amapá. A médica explica que o complexo que será distribuído possui ação comprovada cientificamente e previne o agravamento da doença:

“Nenhuma das ferramentas vem com o intuito de evitar que as pessoas adoeçam. Todas as medidas que se têm até o momento são para evitar as complicações na evolução da doença. Tudo que estiver ao alcance da medicina para que o paciente não agrave, deve ser feito”, afirmou a médica.

A distribuição dos kits teve início no último sábado (06/03) nas residências dos moradores. O público alvo é a população entre 18 até 70 anos. A adesão à campanha não é obrigatória. Segundo explicou o prefeito da cidade, Dr. Furlan, o protocolo não impede que as pessoas se contaminem, mas reforça a imunidade de quem tenha se contaminado.

Experiência semelhante foi feita no ano passado na cidade de Porto Feliz (SP), onde a prefeitura distribuiu para a população um kit de medicamentos contendo, entre outros, a ivermectina, com o objetivo de proteger a população contra a covid. O resultado salta aos olhos: a cidade possui um índice de óbitos por covid próximo de zero.

Não resta dúvida hoje que a profilaxia, ou tratamento preventivo, é uma das mais poderosas armas para enfrentar o vírus chinês. Justamente por esta razão, a profilaxia com medicamentos de uso off label é boicotada e demonizada pela grande imprensa e pela grande indústria farmacêutica. Informações G1 e Portal da Prefeitura de Macapá


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE