por paulo eneas
O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, enviou uma carta nesta terça-feira (09/03) ao agente político do Partido Comunista Chinês blindado por credenciais diplomáticas, Yang Wanming, falando das relações entre Brasil e China. A carta é um completo despropósito e contém afirmações, que detalharemos em matéria em separado, que beiram à estupidez pura e simples.

Um ponto em específico da carta chama a atenção: nela, o presidente da Câmara dos Deputado afirma estar falando “em nome do governo brasileiro”, e justifica apresentar-se desta forma usando o mesmo argumento tolo e falacioso usado pelo ex-ministro Santos Cruz, ao afirmar que o governo é formado também pelo Legislativo e Judiciário. Trata-se do tipo de argumento baseado em ciência política de lavadeira.

Se já não bastasse o judiciário estar permanentemente subtraindo, de maneira absolutamente inconstitucional, as prerrogativas e atribuições do Chefe de Estado, temos agora o chefe do Legislativo também procurando abocanhar seu quinhão, fazendo às vezes de pseudo-chanceler casual extemporâneo, e colocando o Brasil diante de uma posição submissa ante à maior potência imperialista do mundo.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE