por paulo eneas
Manifestações e carreatas ocorrem várias cidades do país neste domingo (14/03) em protesto contra os lockdowns e as medidas de restrições adotadas por governadores, e também em apoio ao Presidente Bolsonaro. Em Brasília, uma carreata ocupa praticamente toda a Esplanada dos Ministérios. No Rio de Janeiro, a manifestação ocorreu em Copacabana e reuniu milhares de pessoas.

Em São Paulo foi organizada uma carreata tendo como ponto de partida o Parque do Ibirapuera. Em Salvador (BA), uma carreata ocupa toda a extensão da principal via da orla marítima. Manifestações e carreatas também ocorrem em outras capitais e em inúmeras cidades, todas com a mesma pauta: apoio ao Presidente Bolsonaro e contra as medidas de lockdown adotadas por governadores.

Desde o início do Governo Bolsonaro, milhares e milhares de pessoas têm saído às ruas em dezenas ou mesmo centenas de manifestações em apoio ao presidente e ao governo. As manifestações de hoje foram motivadas pela fala do Presidente Bolsonaro durante transmissão ao vivo desta quinta-feira (11/03), na qual ele mais uma vez reafirmou seus compromissos e disse, textualmente, estar disposto a fazer aquilo que o povo pedir.

Apoio ao presidente não falta, resta tomar ações concretas
O apoio de parcela expressiva da população ao governo federal é inegável, como demonstram as manifestações que vem ocorrendo pelo país neste domingo, assim como demonstraram as manifestações que ocorreram nos últimos dois anos e três meses.

Diante deste inegável apoio popular, e contando agora com a maioria no Congresso após acordo político com Centrão, o Presidente Bolsonaro possui em mãos a oportunidade histórica de ouro de reverter o quadro de descalabro institucional que tomou conta do país no contexto da pandemia.

Descalabro este decorrente de decisões judiciais que na prática transformaram cada Estado da Federação em pequenas republiquetas socialistas chefiadas por proto-ditadores, que estão destruindo a economia e promovendo uma agressão sem precedentes aos direitos básicos e fundamentais dos cidadãos brasileiros.

É possível reverter este quadro, e o presidente pode fazê-lo por meio de um conjunto de medidas acordadas com o Congresso Nacional que venham a restabelecer as garantias e direitos fundamentais dos cidadãos brasileiros, e que permitam ao Governo Central retomar para si as prerrogativas que lhes são próprias para conduzir as políticas de combate à pandemia.

Iremos detalhar estas medidas em artigo em separado. Por ora, podemos afirmar com convicção que manifestações como as que estamos assistindo hoje seguramente terão uma adesão muito maior se resultarem de um chamamento por parte do presidente para apoiar ações concretas que ele venha a anunciar no sentido de restabelecer a ordem e a legalidade no país.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE