por paulo eneas
Em consequência da omissão do Governo Federal, que cometeu o erro brutal de aceitar passivamente a retirada de suas prerrogativas e obrigações para tratar a pandemia como assunto de segurança nacional, a delinquência e a ilegalidade praticadas por governantes locais estão tomando conta do país, o que muito breve poderá causar uma convulsão social.

Na cidade de Ribeirão Preto (RP), o prefeito tucano Duarte Nogueira decidiu simplesmente proibir o funcionamento regular de supermercados e padarias a partir desta quarta-feira (17/03), decretando um lockdown e toque de recolher em toda a cidade. O decreto inconstitucional determinando as medidas, proíbe o funcionamento de padarias, varejões e supermercados, que somente poderão fornecer produtos por meio de entrega em domicílio.

O decreto também proíbe a circulação de pessoas nas ruas e praças, e determina que as pessoas que estiverem nas ruas deverão apresentar “justificativa” para tal. Além de suspender o transporte público, o prefeito determinou o fechamento de bancos, casas lotéricas e outros serviços essenciais à população.

O anúncio das medidas levou a uma corrida a bancos, postos de gasolina e supermercados. Logo em seguida surgiram informações não confirmadas de tentativas de saque em alguns supermercados.

A natureza draconiana das medidas adotadas pelo prefeito tucano da cidade não encontra precedentes. Impedir as pessoas de circular nas ruas e praças, e impedir o funcionamento regular de supermercados e padarias está entre as ações mais abjetas que se pode conceber.

O crime continuado que governadores e prefeitos têm cometido contra a população desamparada por todo o país a pretexto de combater a pandemia do vírus chinês somente irá cessar se o Governo Federal tomar medidas drásticas nesse sentido. Pois é inconcebível que o Governo Central aceite continuar de mãos amarradas enquanto proto-ditadores como o prefeito tucano de Ribeirão Preto, Duarte Nogueira, continuam praticando atrocidades contra a população.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE