por angelica ca
Um projeto de lei que pretende proibir o uso da aberração chamada “linguagem neutra” nas escolas públicas e privadas e em editais de concursos públicos foi votado em primeira discussão nesta terça-feira (16/03) na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro.

De autoria dos deputados estaduais Márcio Gualberto (PSL), Anderson Moraes (PSL) e Daniel Librelon (Republicanos), o PL 3.325/20 propõe medidas protetivas ao direito dos estudantes do Estado do Rio de Janeiro, visando assegurar-lhe o aprendizado do idioma nacional de acordo com o Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa, e com a gramática determinada nos termos da reforma ortográfica.

O projeto também prevê sanções às instituições privadas e aos profissionais de educação que descumprirem o ensino das normas cultas e tradicionais. A proposta foi protocolada em novembro de 2020, após o Colégio Franco-Brasileiro, na Zona Sul do Rio, adotar a excrescência chamada de “gênero neutro” para tratamento pessoal. Informações de Metrópoles, O Dia e Terra Brasil.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE