por angelica ca
Comerciantes e empresários e diversos setores da população reuniram-se em uma manifestação em frente à Prefeitura de Poços de Caldas (MG) nesta quarta-feira (17/03) para protestar contra as medidas mais restritivas impostas pelo Governo de Minas Gerais a todos os municípios do Estado a pretexto de combater a pandemia do vírus chinês.

A manifestação foi organizada pelo grupo Endireita Poços, e aconteceu logo após o Governo de Minas Gerais ter determinado que todas as cidades mineiras fossem incluídas na chamada Onda Roxa, um conjunto de medidas restritivas autoritárias e ilegais que permitem apenas o funcionamento de serviços essenciais. Os manifestantes exigiram do  prefeito tucano Sérgio Azevedo a flexibilização das medidas impostas pelo governador Romeu Zema.

As medidas impostas pelo governador valerão em princípio por quinze dias. Neste período, somente poderão funcionar os serviços considerados essenciais pela governador. As medidas incluem barreiras sanitárias e também o toque de recolher entre 20h e 5h, uma medida de natureza absolutamente inconstitucional, uma vez que ela somente pode ser adotada em Estado de Sítio decretado pelo Presidente da República.

De acordo com o presidente da Associação Comercial de Poços de Caldas, Henrique Diniz Cobra, o município estaria aderindo a um decreto estadual que ainda não foi publicado, e que ninguém ainda tem este decreto em mãos: “Questionamos também a área da zona azul que está trabalhando quando está todo mundo impedido de trabalhar, qual a coerência nisso? E as crianças que estão em casa, estão com depressão porque não aguentam mais a aula à distância.”

Ainda segundo Henrique Diniz, “todo mundo fala de distanciamento social, leito cheio, fala em álcool em gel, mas acontece que a gestão pública errou e não estamos falando do prefeito, mas de modo geral. Estamos com 4.7% da população vacinada e nós temos que ficar confinados. Estamos sentindo falta do Ministério Público atuar pelo povo, ir nas emissoras falar sobre o direito popular.” Os vídeos abaixo mostram diversos momentos da manifestação.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE