por paulo eneas
O Presidente Bolsonaro decidiu exonerar nesta segunda-feira (29/03) seu Ministro da Defesa, Genera Fernando Azevedo e Silva, segundo informam nossas fontes. A carta com o pedido de demissão, que mostramos na nota anterior, foi um expediente protocolar utilizado normalmente para preservar a imagem de um ministro demitido. Portanto, a decisão pela saída do ministro foi tomada pelo presidente, e não pelo ministro, como a carta sugere.

Não foram informadas as razões pelas quais o Presidente Bolsonaro decidiu trocar seu Ministro da Defesa. Mas podemos conjecturar que, diante da patente situação de crise em que vive o governo, sofrendo ataques de todos os lados enquanto o País mergulha no caos institucional, o presidente tenha compreendido a necessidade cercar-se de auxiliares mais qualificados e, principalmente, fiéis a ele e ao projeto de governo aprovado nas eleições.

Conforme foi afirmado em publicação na rede social do editor do Crítica Nacional, não temos dúvida ou questionamento algum quanto à índole ou quanto ao compromisso do Presidente Bolsonaro com o programa de governo e os valores que ele defende e que foram endossados por 57 milhões de brasileiros nas últimas eleições presidenciais.

No entanto, é preciso que o presidente venha a romper a bolha criada em seu torno, passar a ouvir ouvir pessoas patriotas, que não precisam nem estão atrás de cargos na máquina pública, para fazer as mudanças de rumo necessárias em seu governo nas áreas da saúde, economia, orientação jurídica, estratégia política e comunicação. Cabe unicamente ao presidente tomar esta iniciativa.

Assim como o Presidente Bolsonaro decidiu trocar o ministro da Defesa, esperemos que ele faça o mesmo o mais rapidamente possível em relação ao Ministério da Justiça e em relação à Advocacia Geral da União, chefiados pelos ineptos André Mendonça e José Levi, que precisam ser imediatamente exonerados dada a inapetência com que desempenham suas funções. O mesmo em relação a Luiz Ramos, responsável por todos os erros de articulação política em período recente.

Também o mesmo precisa ser feito com urgência na área de comunicações, com a exoneração de Fabio Faria, que é hoje a figura mais desagregadora e nociva de todo o Governo Federal. O Presidente Bolsonaro precisa fazer estas mudanças para retomar as rédeas de seu governo e do país, e para isso contará com nosso apoio e de milhões de brasileiros que depositam nele toda a confiança.


Nos artigos abaixo detalhamos uma série de medidas, todas amparadas pela Constituição Federal, que podem ser tomadas pelo Presidente da República para efetivamente passar a exercer o poder institucional que lhe foi conferido por quase sessenta milhões e brasileiros e tomar as rédeas do país para assegurar a lei e a ordem e fazer o enfrentamento efetivo à pandemia:

1) Atrocidades & Violência Generalizadas Por Todo País: Governo Federal Precisa Adotar Medidas Urgentes

2) Depois das Manifestações: O Que O Governo Precisa Fazer Neste Momento

3) Saída de Eduardo Pazuello: Governo Terá A Chance de Implementar Tratamento Precoce e Preventivo

4) Faltam Leitos de UTI em Todo o País: Onde Está O Dinheiro Repassado Pelo Governo Federal?

5) A Prioridade Nacional É Revogar a Lei 13.979 do Coronavírus: O Cavalo de Troia da Pandemia


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE