por paulo eneas
O posicionamento que vem sendo verbalizado pelo Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga (que até agora apenas verbalizou as coisas, sem exibir resultado concreto algum), sobre tratamento precoce da covid é de que este pode ser definido em comum acordo entre médico e paciente.

Ocorre que na realidade vivida por milhões de brasileiros nas unidades básicas de saúde do SUS, esta estrovenga de medicina socialista estatal herdada dos governos esquerdistas e que permaneceu e permanecerá intacta no atual governo, é bem distinta.

Com honrosas e corajosas exceções, os médicos do sistema socialista único de saúde não oferecem ao paciente com covid a opção de tratamento precoce. Em vez disso, lhe é receitado uma dipirona e a orientação de retornar após alguns dias se os sintomas agravarem, o que explica o elevado índice de óbitos de covid, pois a janela do tratamento precoce é perdida.

A pergunta que fazemos então ao Sr. Ministro Marcelo Queiroga é: que medidas ele pretende tomar para, seguindo as determinações do Presidente da República, garantir que todo cidadão tenha acesso ao tratamento precoce para a covid, se assim o desejar?


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE