por angelica ca
Um grupo de catorze países incluindo Estados Unidos, Reino Unido, Canadá e Japão questionou nesta terça-feira (30/03) a credibilidade do relatório divulgado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre a origem da covid, e exigiu mais transparência da China nas fases seguintes da investigação.

A o relatório da investigação realizada por uma equipe de cientistas da OMS declara não ser possível afirmar que a origem da pandemia do coronavírus tenha sido no mercado de Hunan, na cidade chinesa de Wuhan. Os catorze países afirmaram, em comunicado conjunto, que relatório chegou com atraso e sem acesso a dados completos.

A declaração foi assinada pelos governos da Austrália, Canadá, República Tcheca, Dinamarca, Estônia, Israel, Japão, Letônia, Lituânia, Noruega, República da Coréia, Eslovênia, Reino Unido e Estados Unidos.

Desde o início da pandemia, o regime comunista chinês tem se recusado a fornecer para a equipe liderada pela OMS os dados brutos sobre os primeiros casos de covid, alimentando ainda mais as suspeitas de vários países. Informações de Diario de Cuba


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE