por angelica ca e paulo eneas
O nível de pobreza na Argentina atingiu 42% no segundo semestre do ano passado. Os dados são do Instituto Nacional de Estatísticas e Censos da Argentina, divulgados na semana passada, e revelam a desgraça que se abateu sobre o vizinho portenho governado pelos comunistas do Foro de São Paulo

Segundo o instituto, ao menos 10.5% da população argentina vive em situação de indigência, sem renda suficiente para comprar uma cesta básica de alimentos para o mês. Para as crianças de até 14 anos, a taxa de pobreza atingiu 57.7%, ou seja, mais da metade delas, cerca de seis milhões de crianças argentinas, vivem em situação de indigência.

Esta situação de extrema pobreza é consequência direta das medidas draconianas de confinamento promovidas pelo governo comunista de Alberto Fernández ao longo de 2020, e que resultaram em uma queda histórica do nível de atividade econômica, gerando desemprego e fechamento de empresas. Informações de Derecha Diario e Gospel  Prime.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE