por paulo eneas
O site de notícias Pleno News publicou nota na tarde desta sexta-feira (09/04) afirmando que o Presidente Bolsonaro teria decidido exonerar o assessor especial Filipe Martins. Segundo apuramos, esta informação é falsa. A notícia falsa foi baseada em uma nota da jornalista Joyce Pascowitch, conhecida por publicar fofocas em colunas sociais. Segundo nossas informações, não existe da parte do presidente, até este momento, qualquer intenção de exonerar seu assessor especial para assuntos internacionais.

Existe de fato uma pressão para a saída de Filipe Martins do Governo Federal. Esta pressão vem diretamente do ministro das Comunicações, Fabio Faria, que em geral ocupa-se de movimentações internas palacianas para derrubada de ministros e assessores. No caso de Filipe Martins, argumenta-se que a demissão do assessor seria vista como “sinalização positiva” da parte do governo em direção ao Senado Federal.

A chamada “sinalização positiva” tornou-se clichê do meio político e da mídia mainstream para justificar a estratégia que o governo vem adotando, e que tem no ministro Fabio Faria seu principal artífice, de fazer todo tipo de concessão na expectativa apaziguar adversários. Por conta dessa estratégia de sinalização positiva, o governo perdeu figuras importantes como Ernesto Araújo, Abraham Weintraub, Fabio Wajngarten, e outros auxiliares do presidente comprometidos com a agenda conservadora que o elegeu.

Estas chamadas sinalizações positivas resultaram unicamente no enfraquecimento do Poder Executivo ante os demais poderes, isolaram cada vez mais o Presidente Bolsonaro e, em vez de apaziguar os adversários e inimigos, serviram (como era de se esperar) para estimulá-los ainda mais em suas ações contra o governo, como ficou evidenciado no episódio recente da CPI da Covid.

Enquanto o Presidente Bolsonaro continuar insistindo nesta estratégia, defendida outrora por auxiliares como Jorge de Oliveira e hoje por pessoas como o ministro Fabio Faria, os prejuízos políticos continuarão se acumulando. O presidente necessita mudar de estratégia, e para isso seria positivo para ele e para o país trocar determinados auxiliares, como o ministro Fabio Faria, que o têm orientado em uma estratégia que até agora não produziu nem produzirá resultado algum.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE