por angelica ca e paulo eneas
Embora o Supremo Tribunal Federal tenha negado no início de abril deste ano a prorrogação da permanência de funcionários diplomáticos venezuelanos no Brasil, a Embaixada da Venezuela realizou nesta segunda-feira (19/04) um evento na praça Bolívar, em Brasília, para supostamente celebrar os 211 anos de independência da Venezuela.

Durante a celebração foram realizadas homenagens ao falecido ditador narco-comunista venezuelano e um dos líderes do Foro de São Paulo, Hugo Chávez, o fundador do regime de ditadura narco-comunista na Venezuela, que foi sucedido pelo motorista de ônibus Nicolás Maduro, que há anos conduz o regime de ditadura venezuelana com mãos de ferro.

Militares venezuelanos fardados participaram do evento em solo nacional brasileiro, o que é inconcebível e inaceitável sob todos os aspectos. De acordo com o jornalista Leonardo Coutinho, participaram também representantes russos e chineses. A segurança do evento foi feita por homens usando bonés do Movimento Sem Terra (MST).

Em maio do ano passado, o Itamaraty havia anunciado a expulsão dos diplomatas representantes do ditador Nicolás Maduro, uma vez que o governo brasileiro não o reconhece como presidente legítimo da Venezuela. A expulsão foi sustada por decisão do Supremo Tribunal Federal, alegando razões associadas à pandemia do vírus chinês. Informações Revista Oeste.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE