por angelica ca e paulo eneas
Após a Dinamarca ter decido descartar permanentemente a vacina da AstraZeneca contra a covid devido às suspeitas de que o imunizante esteja associado à formação de coágulos sanguíneos, a autoridade de saúde daquele país informou esta semana que cogita enviar suas vacinas AstraZeneca/Oxford para as nações mais pobres.

A informação foi divulgada na última quinta-feira (15/04) pelo chefe da Organização Mundial da Saúde (OMS) para a Europa, Hans Kluge. Se confirmada a decisão, a atitude governo dinamarquês reveste-se de um cinismo neocolonialista sem igual.

O cinismo reside no fato de o governo dinamarquês adotar a posição correta de não aplicar esta vacina a seus cidadãos, mas ao mesmo tempo ceder à pressão do lobby da indústria farmacêutica e enviar estas mesmas vacinas para os países pobres.

Ou seja, para o governo dinamarquês a coagulação sanguínea é um problema a ser considerado no que diz respeito aos dinamarqueses, mas pode ser ignorado quando diz respeito aos cidadãos de países pobres, principalmente quando os interesses da indústria farmacêutica estão em jogo. Informações de RT  e EuroNews.

Leia também:
Dinamarca Cancela o Uso da Vacina da AstraZeneca/Oxford


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE