por angelica ca e paulo eneas
A Procuradoria-Geral da República denunciou ao Superior Tribunal de Justiça nesta segunda-feira (26/04) o governador do Amazonas, Wilson Lima, e mais dezessete pessoas, incluindo servidores públicos e empresários, pelos crimes de organização criminosa e peculato praticados na compra e transporte de respiradores para pacientes da covid naquele Estado. Não foi pedido, ainda, o afastamento do governador Wilson Lima do cargo.

Na peça apresentada à justiça, a subprocuradora Lindôra Araújo denuncia o governador de comandar uma organização criminosa que atuava por meio de dispensa indevida e fraude em licitações, com prejuízos estimados de R$ 2.19 milhões aos cofres públicos.

Wilson Lima também é acusado de embaraçar as investigações por meio de adulteração de documentos junto a servidores da Secretaria de Saúde. A Procuradoria-Geral da República pede a condenação dos denunciados, a perda dos cargos pelos servidores públicos e pagamento de R$ 2.1 milhões de indenização pelos supostos desvios. Informações de Agência Brasil, Poder 360  e Estadão


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE