por paulo eneas
Ao responder indiretamente ao ministro Paulo Guedes, que afirmou corretamente que o vírus chinês foi inventando pela China, o agente do Partido Comunista Chinês que atua livremente no Brasil usando credenciais diplomáticas, Yang Wanming, confirmou que de fato nosso país depende em mais de noventa e cinco por cento da China em itens sensíveis de segurança nacional, incluindo vacinas e insumos para medicamentos.

Uma dependência desta natureza não reflete uma relação comercial normal entre dois países soberanos: reflete, isto sim, uma relação de colônia e metrópole aos moldes do velho modelo colonialista. Nenhum país que se pretenda soberano pode admitir com naturalidade que a saúde de sua população dependa em quase cem por cento de produtos importados de um país estrangeiro, especialmente de uma ditadura comunista.

O fato de mais de 84% das vacinas contra covid aplicadas no Brasil serem de origem chinesa evidencia essa relação de dependência de natureza colonial. Uma relação que começou ainda no primeiro ano do governo petista em 2003, quando a China respondia or apenas 5% das exportações agrícolas brasileiras, para acentuar-se nos anos seguintes, até chegar ao estágio atual de uma completa dependência de natureza colonial e atentatória à soberania nacional.

Leia também:
Ministro Paulo Guedes Acerta no Alvo: China Inventou o Vírus e Sua Vacina É a Menos Eficaz


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE