por angelica ca
O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal, determinou esta semana que o Governo Federal, através do IBGE, realize a nova edição do censo demográfico nacional em 2021. Segundo o magistrado, a Constituição Federal determina a realização do recenseamento. A decisão judicial atendeu a um pedido do governador comunista do Maranhão, Flávio Dino.

Logo após o comunicado da decisão monocrática de Marco Aurélio Mello, o Ministro da Economia, Paulo Guedes, lembrou que a decisão de não realização do Censo 2021 foi tomada pelo Congresso Nacional, que optou pelo cancelamento do censo para evitar que os recenseadores transmitissem o vírus chinês.

“Não fomos nós que cortamos o censo. Quando houve o corte [de verba orçamentária] no Congresso, a explicação que nos foi dada é de que o isolamento social impediria que as pessoas fossem de casa em casa transmitir o vírus. Porque é físico, os pesquisadores vão de casa em casa. Então, me pareceu que essa é uma explicação”, afirmou Paulo Guedes. Informações de Diário do Poder  e Investing.Com.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE