por paulo eneas
Um mensagem publicada na noite desta quinta-feira (29/04) pelo senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG) joga por terra a narrativa mentirosa e criminosa da esquerda e da grande imprensa que tenta levianamente incriminar o Presidente Bolsonaro por não ter adquirido no ano passado as vacinas contra a covid da Farmacêutica Pfizer. Na mensagem publicada no twitter, o senador Rodrigo Pacheco afirma:

O Brasil acaba de receber 1 milhão de doses da vacina da Pfizer/BioNTech, de um total de 100 milhões de doses, cuja aquisição pelo Governo Federal foi viabilizada pela Lei 14.125/21, que tive a satisfação de ser o autor. Isso é um exemplo de que a união gera resultados efetivos. (grifo nosso)

O senador confirma em sua mensagem que a aquisição destas vacinas somente foi possível por mudança na legislação, o que ocorreu somente este ano com a aprovação da Lei 14.125/21, relatada pelo próprio senador. Portanto, a narrativa mentirosa da grande imprensa que tenta “culpar” o Presidente Bolsonaro pela não aquisição das vacinas no ano passado cai por terra pelo próprio testemunho do senador.

Esta narrativa envolvendo as vacinas da Pfizer tem sido a tônica principal usada pela esquerda e pela oposição em geral nos trabalhos iniciais da CPI da Covid no Senado Federal que, como estamos afirmando há dias, tem como foco principal, além do ataque ao tratamento precoce, a tentativa de incriminar o presidente em torno deste episódio.

O testemunho do senador Rodrigo Pacheco torna essa narrativa agora absolutamente insustentável, uma vez que deixa claro que não havia meios legais de fazer a aquisição destas vacinas no ano passado, exceto se houvesse mudança na legislação em tempo hábil, o que não ocorreria com a Câmara dos Deputados chefiada pelo anão político Rodrigo Maia (DEM-RJ).



 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE