por paulo eneas
A página do website Life Site News, uma das principais referências internacionais em conteúdo informativo pró-vida, foi removida permanentemente da plataforma do facebook, que alegou falsamente que a página estaria publicando informações falsas sobre a covid. Segundo o Life Site News, uma série de mensagens foram enviadas pelo facebook ao website acusando-o de publicar informações supostamente falsas.

A exclusão definitiva da página do Life Site News ocorreu por conta da publicação do artigo Covid Vaccines Can Be Deadly for Some, publicado no início de abril deste ano.

Longe de constituir-se em uma informação falsa, como o facebook alega de maneira cínica e mentirosa, o artigo baseia-se em em uma revisão de dados feita pelo Vaccine Adverse Events Reporting System (VAERS) mostrando inúmeros casos de pessoas que sobreviveram à covid, porém vieram a falecer logo após terem tomado a vacina contra a própria covid.

O artigo também faz referência à carta aberta  que o Dr. Hooman Noorchashm enviou ao FDA e à Pfizer em janeiro deste ano alertando sobre os riscos potenciais de se vacinar pessoas que já tiveram covid. Na carta, o médico especialista em imunologia celular fundamenta suas preocupações com base no conceito de prognóstico imunológico, que iremos elaborar em mais detalhes em artigo em separado.

Estas discussões sobre riscos e incertezas associadas às vacinas contra a covid estão absolutamente ausentes da grande imprensa, que se tornou propagandista aberta das vacinas, apresentando-a ao grande público como se fossem cem por cento seguras e confiáveis, ao mesmo tempo em que sonega ao público informações sobre os riscos envolvidos em uma vacinação feita em meio a uma pandemia.

Por sua vez, as grandes corporações proprietárias das redes sociais comportam-se da mesma maneira que a grande imprensa: banindo e censurando qualquer informação que trate dos riscos associados às vacinas, rotulando tais informações como sendo falsas. Desta maneira, o grande público fica completamente à mercê da propaganda da indústria farmacêutica, disfarçada sob a forma de informações nos veículos da grande imprensa.

O banimento do Life Site News da plataforma do facebook, sob a alegação mentirosa de disseminação de informações falsas, seguiu-se ao banimento ocorrido há poucos meses na plataforma do youtube. Assim, duas das maiores plataformas de rede social de todo o mundo decidiram sonegar aos milhões de seus usuários um tipo de informação que é relevante para a própria saúde e segurança destes usuários.

Ao comentar o banimento do facebook, o Life Site News afirmou:

“O facebook está silenciando qualquer voz que vá contra suas crenças e planos. Nossa página foi removida simplesmente porque compartilhamos relatórios de médicos, enfermeiras, pesquisadores especializados e até mesmo o ex-vice-presidente da Pfizer falando contra as vacinas covid. Isso tudo resume-se a outro caso de uma big tech silenciando a liberdade de expressão em sua plataforma”. Colaboração Angelica Ca. Informações de Life Site News.


Imagem


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE