por paulo eneas
Uma onda de violência e ataques promovida por árabes contra judeus tomou conta de algumas cidades israelenses nesta terça-feira (11/05), logo após Israel ter iniciado a operação Guardians Of The Wall em retaliação aos bombardeios com foguetes que o grupo terrorista Hamas tem promovido contra alvos civis em território israelense a partir da Faixa de Gaza.

A cidade de Lod, na região central do país, tem sido o palco dos conflitos mais intensos: veículos, estabelecimentos comerciais, residências e escolas judaicas estão sendo depredados e incendiados pelos árabes. Três Sinagogas haviam sido incendiadas na cidade na noite desta terça-feira.

A cidade assiste a esta onda de violência interna no mesmo momento em que Israel está sendo bombardeado com foguetes lançados pelo Hamas a partir da Faixa de Gaza. Os métodos de atuação dos árabes que estão promovendo estes crimes são semelhantes ao do grupo racista e terrorista Black Lives Matter dos Estados Unidos.

O prefeito de Lod, Yair Revivo informou que a prefeitura e o museu local também foram alvos de ataques por parte dos árabes. O prefeito comparou a situação da cidade ao Pogrom de Kristallnacht, ou a Noite dos Cristais, como ficou conhecida a onda de ataques contra estabelecimentos comerciais, Sinagogas e residências de judeus na Alemanha nazista em 1938.

A imprensa local afirma que famílias judias estão evitando ir para os abrigos antibomba, por conta do temor de serem atacadas pelos árabes nas ruas. A imprensa também informa que um residente árabe foi morto na segunda-feira em meio a onda de violência, em uma ação que foi considerada de legítima defesa contra um ataque promovido pelos delinquentes árabas.

Yair Revivo avalia que a cidade de Lod está em guerra civil, e afirmou que a polícia local não tem meios de conter a violência, o que levou o prefeito a requisitar ajuda do governo nacional em Jerusalém. Yair Revivo lembrou que a comunidade judaica ortodoxa é fortemente armada, de modo que a escalada de violência por parte dos árabes poderá ter consequências imprevisíveis. Informações Times Of Israel.

Leia também:
Operação Guardians Of The Wall: Mais de 130 Alvos do Grupo Terrorista Hamas Foram Atingidos


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE