angelica ca
Em depoimento na CPI da Pandemia, nesta quarta-feira (12/05), o ex-secretário de Comunicação Social da Presidência da República, Fabio Wajngarten, afirmou que não participou das negociações e também não negociou a aquisição de vacinas.

“Meu intuito foi o de ajudar, criar atalhos e encurtar caminhos para que a população brasileira tivesse a melhor vacina”, explicou o ex-chefe da Secom.

Wajngarten disse que tentou ajudar, conversando com a Pfizer e levando o assunto ao presidente Jair Bolsonaro. Ele ainda negou qualquer interferência do mandatário brasileiro em campanhas publicitárias relacionadas ao enfrentamento da pandemia do vírus chinês.

“Se tivesse ocorrido qualquer interferência [de Bolsonaro], eu pegaria minha mala e voltaria para minha empresa e minha família em São Paulo. O presidente nunca pediu que se fizesse campanha de nenhum tipo sobre nenhum tema. Jamais”, afirmou o ex-chefe da Secom ao responder a uma questão do senador Renan Calheiros (MDB-AL), relator da comissão. Informações Revista Oeste

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE