por paulo eneas
O relator da CPI da Covid, senador Renan Calheiros (MDB-AL) pediu a prisão do ex-secretário da Secom, Fábio Wajngarten, durante sessão de depoimento do ex-secretário à comissão na tarde desta terça-feira (12/05). O senador alagoano alegou que Fabio Wajngarten teria mentido à comissão, mas a motivação real foi outra.

O real motivo da tentativa de prender o ex-chefe da Secom é que havia uma expectativa infundada de que seu depoimento pudesse de alguma forma incriminar o Presidente da República. Ocorre que, diferentemente de muitas pessoas que saíram do governo, Fábio Wajngarten prossegue sendo um defensor leal do Presidente Bolsonaro.

Ao longo de todo o seu depoimento nesta terça-feira, senadores como Humberto Costa, Renan Calheiros e outros tentaram induzir o depoente a dizer algo que pudesse incriminar o presidente. Fracassaram no seu intento, sem que Fábio Wajngarten precisasse faltar com a verdade.

A conduta leal de Fabio Wajngarten ao longo de todo o depoimento gerou a reação tresloucada de Renan Calheiros, que exerceu um flagrante abuso de autoridade ao ameaçar o depoente de prisão. O presidente da comissão, senador Omar Aziz, informou que não vai acatar o pedido.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE