por paulo eneas
O Presidente Bolsonaro publicou na noite desta quarta-feira (13/05) uma mensagem pessoal em sua rede social condenando os ataques com foguetes contra o território israelense. A nota também responsabiliza os terroristas, descritos como militantes, que controlam o Faixa de Gaza por estes ataques e a consequente reação da defesa israelense, o que resultou até agora em dezenas de mortos e centenas de feridos.

A nota do presidente brasileiro contrasta com a declaração vaga e ambígua do governo norte-americano chefiado pelo impostor Joe Biden, que limitou-se a fazer a afirmação protocolar e redundante de que “Israel tem o direito de se defender”, como se o direito nato de qualquer país de defender-se contra agressões externas alguma vez estivesse colocado em questão. Diz a nota do Presidente Bolsonaro:

– É absolutamente injustificável o lançamento indiscriminado de foguetes contra o território israelense.

– A ofensiva provocada por militantes que controlam a Faixa de Gaza e a reação israelense já deixaram mortos e feridos de ambos os lados.

– Expresso minhas condolências às famílias das vítimas e conclamo pelo fim imediato de todos os ataques contra Israel, manifestando meu apoio aos esforços em andamento para reduzir a tensão em Gaza

Observe-se que o presidente brasileiro pede o fim imediato de todos os ataques a Israel, e apoia as iniciativas em andamento para restabelecer-se o controle da situação na Faixa de Gaza. A nota do presidente foi escrita na primeira pessoa e em caráter pessoal.

Até o presente momento, o Ministério das Relações Exteriores do Brasil, chefiado pelo chanceler Carlos França, manteve-se em silêncio sobre a situação em Israel e não emitiu qualquer comunicado oficial da chancelaria brasileira.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE