por paulo eneas
Enquanto o Estado de Israel é bombardeado por grupos terroristas como Hamas e Jihad Islâmica, que recebem apoio e financiamento de Teerã, emissários do impostor Joe Biden reúnem-se em Viena com representantes da ditadura dos aiatolás iranianos com o objetivo de negociar a suspensão das sanções econômicas impostas pelos Estados Unidos ao Irã durante o governo de Donald Trump.

Esta é o conteúdo principal de uma carta aberta em forma de denúncia enviada nesta quarta-feira (12/05) por cerca de quarenta senadores republicanos ao impostor que ocupa a Casa Branca, Joe Biden. A carta exige que Joe Biden cesse imediatamente as negociações com a ditadura teocrática muçulmana do Irã, que é principal Estado patrocinador do terrorismo islâmico em todo mundo.

A carta foi enviada logo após o início da série de ataques ao Estado de Israel por parte dos grupos terroristas Hamas e Jihad Islâmica a partir da Faixa de Gaza. O documento condena o envolvimento dos Estados Unidos em negociações ativas com o Irã, justamente por ser o país dos aiatolás o principal patrocinador de grupos terroristas que neste momento estão atacando Israel. O documento afirma explicitamente:

“Nos últimos dias, terroristas palestinos financiados pelo Irã em Gaza lançaram uma série de ataques com foguetes contra Israel. Eles estão visando civis e cidades israelenses, incluindo a capital israelense, Jerusalém. Isso é preocupante, já que membros de seu governo estão atualmente em Viena negociando com o Irã, o principal país patrocinador do terrorismo no mundo.

À luz desses recentes ataques do Hamas contra Israel, os Estados Unidos devem tomar todas as medidas necessárias para responsabilizar Teerã e, sob nenhuma circunstância, deverá suspender as sanções contra o Irã (…), porque o Irã está apoiando atividades terroristas contra o aliado mais próximo dos Estados Unidos na região, Israel.”

Os senadores observaram na carta que grupos terroristas palestinos dispararam mais de mil foguetes contra Israel apenas nos últimos dias, incluindo foguetes lançados contra a capital Jerusalém pela primeira vez desde 2014. A carta diz também o óbvio: que os Estados Unidos não podem favorecer inimigos do Estado de Israel.

O impostor Joe Biden enviou no início do ano emissários a Viena para manter negociações com representantes do regime de Teerã visando retornar ao acordo de 2015, em torno do programa nuclear iraniano. Em 2018, Donald Trump encerrou tal acordo e impôs sanções econômicas a Teerã. O impostor Joe Biden, por sua vez, vem procurando suspender estas sanções, e desta forma beneficiar economicamente um regime que financia o terrorismo no mundo inteiro. Colaboração Angelica Ca. Informações de Israel Notícias | Jerusalem Post | Fox News.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE