por angelica ca e paulo eneas
O Tribunal de Contas da União determinou nesta quinta-feira (13/05) que Ministério da Saúde explique em até três dias por que excluiu de seu website oficial uma nota técnica na qual recomendava o uso da cloroquina para o tratamento precoce da Covid-19. A nota técnica foi elaborada ainda em 2020, durante a gestão do então ministro da Saúde, Eduardo Pazuello.

O posicionamento correto adotado pelo Ministério da Saúde na Época foi registrado no artigo Ministério da Saúde Mantém Orientação Sobre Uso Precoce da Hidroxicloroquina Para Tratamento da Covid, publicado pelo Crítica Nacional em maio do ano passado. No entanto, as pressões políticas e o lobby da indústria farmacêutica por meio da grande imprensa levaram o ministério a recuar posteriormente de sua posição.

Um recuo que de nada serviu, pois não tem impedido que a CPI da Covid, criada com objetivo de tentar incriminar o Presidente Bolsonaro e criminalizar do tratamento precoce, conforme mostramos aqui, continue ameaçando ex-ministro Eduardo Pazuello por conta de uma posição correta por ele assumido, e da qual posteriormente recuou. Informações Poder 360 | Metrópoles.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE