por paulo eneas
O aspecto mais importante do depoimento da Dra. Maya Pinheiro na CPI da Covid do Senado Federal nesta terça-feira (25/05) foi a coerência mostrada pela médica na defesa daquele que é o preceito básico da medicina: o tratamento precoce de qualquer enfermidade.

Em nenhum momento a depoente deixou-se intimidar pelas investidas, algumas grosseiras, dos senadores que têm tentado desde o início dos trabalhos da comissão criminalizar o tratamento precoce da Covid-19.

Quando perguntada sobre o uso da cloroquina, a médica precisou explicar o óbvio: que a orientação dada pelo Ministério da Saúde em um contexto de emergência pandêmica é de utilizar “todos os recursos seguros possíveis para salvar vidas”.

Mayra Pinheiro lembrou também que tanto a cloroquina quanto a hidroxicloroquina já são utilizados no mundo inteiro há anos, e não há questionamentos quanto à segurança destes medicamentos, nas dosagens corretas.

O fato é que o somente Brasil ganharia se tivesse na chefia do Ministério da Saúde uma pessoa com a integridade da Dra. Mayra Pinheiro, especialmente pela sua coragem na defesa do tratamento precoce. Coragem que até hoje não esteve presente em nenhum titular da pasta. Colaboração Angelica Ca.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE