por paulo eneas
O senador Luis Carlos Heinze (PP-RS) fez uma defesa consistente e enfática do tratamento precoce da Covid-19 durante sessão desta terça-feira (01/06) na CPI da Covid do Senado Federal. O senador gaúcho afirmou que existe uma clara tentativa de criminalização do tratamento, e citou o caso do experimento criminoso de Manaus realizado no ano passado, que resultou na morte de vários pacientes que receberam doses letais de cloroquina.

Em seguida ele desmentiu o senador Otto Alencar (PP-BA), que afirmou erroneamente que não existe medicamento de ação antiviral, mostrando resultados de pesquisas e o exemplo do vírus da chicungunha, que é tratado com hidroxicloroquina.

O senador também desmentiu a fake news do senador petista Humberto Costa, que havia afirmado anteriormente que o médico francês Didier Raul teria negado a eficiência da hidroxicloroquina. Esta notícia falsa circulou durante alguns dias, e foi desmentida pelo próprio médico francês.

Luis Carlos Heinze comparou índices de mortalidade (que ele chamou equivocamente de letalidade) entre alguns países e chamou a atenção para o caso da Índia: o país tem uma baixa taxa de mortalidade por Covid-19, justamente por conta do uso em larga escala do tratamento precoce e preventivo, como o Crítica Nacional tem mostrado em vários artigos.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE