por camila abdo e paulo eneas
A Venezuela é palco de uma das maiores crises humanitárias já vistas no mundo. O regime de narco-ditadura comunista implantado naquele país pelo Foro de São Paulo com apoio da esquerda brasileira, incluindo petistas e psolistas e também figuras de peso do tucanato, criou uma situação dramática onde o povo venezuelano não tem acesso a alimentação e a cuidados básicos com a saúde.

A situação venezuelana agravou-se com a pandemia do vírus chinês, reforçando ainda mais o entendimento de que o ditador Nicolás Madura pode e deve ser caracterizado como um autêntico genocida, que não demonstra ter qualquer empatia ou respeito pelo seu próprio povo.

Esse desprezo ficou evidenciado esta semana, quando veio a público a informação de que o ditador Nicolás Maduro gastou US$ 60 mil (R$ 305 mil) em uma apresentação musical do cantor dominicano Bonny Cepeda realizada em novembro do ano passado, em uma festa de comemoração do aniversário do ditador.

Os críticos do regime condenaram o desperdício dos parcos recursos públicos venezuelanos, em um evento transmitido pela televisão no qual o ditador apareceu pateticamente cantando e dançando, enquanto o povo venezuelano sofre uma das mais graves crises humanitárias de sua história. Uma crise cuja origem é uma só: a ditadura narco-comunista chefiada pelo patético ditador aniversariante. Informações Pleno News.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE