por angelica ca e paulo eneas
O ex-diretor do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos, Robert Redfield, denunciou ter recebido ameaças de morte, incluindo ameaças feitas por outros cientistas, após afirmar que acredita na hipótese de que o coronavírus tenha sido originado no Laboratório de Virologia de Wuhan, na China. “Fui ameaçado e condenado ao ostracismo”, disse o ex-diretor. “Eu esperava isso dos políticos, não esperava da ciência”.

Robert Redfield afirmou durante entrevista à Vanity Fair publicada nesta quinta-feira (03/06) que sofreu um número significativo de reveses após ter revelado na CNN norte-americana em março deste ano que acredita na hipótese de que o coronavírus tenha vazado do Instituto de Virologia de Wuhan, na China.

Robert Redfield foi diretor do Centro para Controle e Prevenção de Doenças (CDC) durante o governo de Donald Trump. Ele foi a mais proeminente autoridade norte-americana, incluindo o então presidente, a levantar a hipótese de que a covid possa ter sido resultado de bioengenharia realizada no Instituto de Virologia de Wuhan.

Esta hipótese surgiu ainda no início da pandemia, e foi fortemente rechaçada pelos políticos, pela grande mídia e por uma parte dos médicos e cientistas. No entanto, os fatos revelados pelos emails do Dr. Anthony Fauci esta semana reforçam esta convicção. Informações Daily Wire | Daily Caller | Western Journal.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE