por angelica ca e paulo eneas
Uma grande operação internacional denominada Trojan Shield desenvolvida em dezesseis países, incluindo os Estados Unidos, prendeu mais de 800 pessoas nesta terça-feira (08/06) em todo o mundo. A ação foi viabilizada depois que os criminosos foram induzidos a usar um aplicativo de mensagens criptografadas do FBI.

De acordo com as autoridades, até o momento foram apreendidas de mais de 8 toneladas de cocaína, 22 toneladas de cannabis, duas toneladas de drogas sintéticas, 250 armas, 55 veículos de luxo e mais de US$ 48 milhões em dinheiro e criptomoedas.

O FBI e a polícia australiana desenvolveram e operaram secretamente uma empresa de dispositivos de criptografia, chamada ANOM, que foi então usada para obter acesso às redes do crime organizado em mais de 100 países, de acordo com a Europol, a agência de aplicação da lei da União Europeia.

Os dispositivos de comunicação contendo o aplicativo da ANOM instalado somente poderiam enviar mensagens para outros dispositivos semelhantes, que por sua vez somente poderiam ser adquiridos no mercado negro.

O aplicativo permitia que a polícia monitorasse as conversas sobre tráfico de drogas, lavagem de dinheiro e até mesmo planos de assassinatos. Os usuários da plataforma se comunicavam em 45 idiomas distintos, tratando de tráfico de drogas, armas e explosivos, assaltos à mão armada, assassinatos por encomenda e outros crimes.

Além das prisões e apreensões de drogas, armas e dinheiro, a operação também foi capaz de mitigar ameaças à vida de mais de cem pessoas. O acesso às redes dos criminoso também permitiu que as agências de aplicação da lei vissem fotos de centenas de toneladas de cocaína escondidas em carregamentos de frutas e produtos enlatados. Informações de BBC | RT Espanhol | Reuters | Nation News.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE