por angelica ca e paulo eneas
A Indian Bar Association (Ordem dos Advogados da Índia) processou a cientista-chefe da Organização Mundial de Saúde, Dra. Soumya Swaminathan, em 25 de maio deste ano, acusando-a de espalhar desinformação e enganar a população da Índia sobre a Ivermectina. A médica também é acusada de ser responsável pela morte de cidadãos indianos por conta da desinformação que espalhou sobre o medicamento.

A advogada Dipali Ojha, principal advogada da Indian Bar Association, ameaçou processar criminalmente a Dra. Swaminathan por cada morte individual por Covid-19 ocorrida na Índia em decorrência dos atos de omissão da dirigente da OMS. A Dra. Soumya Swaminathan é acusada de má conduta ao usar sua posição como autoridade sanitária para promover a agenda de interesses da lucrativa indústria de vacinas.

As acusações específicas contra a dirigente da OMS incluem a realização de uma campanha de desinformação contra a Ivermectina e a divulgação de declarações na mídia social e convencional para influenciar indevidamente o público contra o uso do medicamento, apesar da existência de grandes quantidades de dados clínicos que mostram sua eficácia na prevenção e no tratamento de Covid-19.

De acordo com documento da Indian Bar Association divulgado no final de maio deste ano, a Dra. Soumya Swaminathan ignorou os extensos estudos realizados pela Front Line COVID-19 Critical Care Alliance (FLCCC) e pelo British Ivermectin Recommendation Development (BIRD), mostrando a eficácia da ivermectina na prevenção e tratamento do vírus  chinês.

Segundo a entidade dos advogados indianos, a Dra. Soumya Swaminathan “suprimiu deliberadamente os dados sobre a eficácia da droga Ivermectina, com a intenção de dissuadir o povo da Índia” de usar o medicamento.

A ação da Indian Bar Association ocorreu após Conselho Indiano de Pesquisa Médica e o Instituto de Cientistas Médicos da Índia recusaram-se a seguir as recomendações da Dra. Soumya Swaminathan, e decidirem manter a política de uso de Ivermectina para pacientes com sintomas leves e aqueles em isolamento domiciliar.

A Indian Bar Association publicou uma atualização em seu website oficial em 5 de junho de 2021, observando que a Dra. Soumya Swaminathan excluiu seu infame tweet contra a Ivermectina: “No entanto, excluir o tweet não salvará a Dra. Soumya Swaminathan e seus associados do processo criminal que será iniciado pelos cidadãos com o apoio ativo da Ordem dos Advogados da Índia”. Informações de The Desert Review | Trial Site News | Indian Bar Associations.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE