por angelica ca e paulo eneas
O ex-secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, garantiu que atualmente existem informações suficientes para provar a que pandemia do coronavírus se originou de um vazamento do Laboratório de Virologia de Wuhan, na China. No entanto, segundo Mike Pompeo, alguns setores que seriam afetados estão encobrindo informações para não gerar o escândalo global que causaria a confirmação dos fatos.

Durante a entrevista à Fox News no último domingo (13/06), Mike Pompeo discordou da afirmação feita por um jornalista de que o governo de Donald Trump não obteve informações suficientes do regime chinês sobre as origens do vírus. Segundo o ex-secretário, sob o governo de Donald Trump, os Estados Unidos estiveram prestes a descobrir os detalhes de como a pandemia teve início.

Mike Pompeo revelou que o então governo republicano estava trabalhando seriamente nesta investigação e havia deixado claro haveria um custo real para o governo chinês:

“Temos uma visão muito clara do que aconteceu, existe uma enorme quantidade de evidências de que houve um vazamento do Instituto de Virologia de Wuhan. Há uma pilha de provas de trinta metros de altura e estou muito confiante de que é esse o caso. Colocamos muita pressão no Partido Comunista Chinês, não apenas no Departamento de Estado, mas também no nosso CDC e em outros”

De acordo com a Fox News, um membro do conselho consultivo da Organização Mundial da Saúde, Jamie Metzl, disse em entrevista ao canal na semana passada que o regime comunista chinês continua até hoje encobrindo a origem do coronavírus. Esta ação de acobertamento estaria sendo feita sob sigilo, ainda que a teoria da origem do vazamento ter ocorrido no Laboratório de Wuhan esteja ganhando força.

“Os chineses se envolveram em um encobrimento massivo que continua até hoje, envolvendo a destruição de amostras, a ocultação de registros, a imposição de uma ordem geral de silêncio aos cientistas chineses e a prisão de jornalistas e cidadãos chineses”, afirmou Jamie Metzl. Informações de BlesMundo | Fox News.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE