por angelica ca e paulo eneas
O Twitter acaba de perder sua proteção legal na Índia devido ao não cumprimento das leis indianas. Dessa forma, a empresa de viés esquerdista passa agora a responder criminalmente por qualquer conteúdo publicado pelos usuários de sua plataforma.

O governo indiano havia dado um prazo para o Twitter adequar-se à nova legislação indiana para empresas de tecnologia que entrou em vigor em 26 de maio deste ano. O governo alertou que o não cumprimento das normas levaria a empresa a perder a isenção de responsabilidade legal pelos conteúdos publicados por terceiros em sua plataforma.

Fontes do governo confirmaram que o Twitter perdeu a imunidade legal de que dispunha por não atender estas exigências. Entre as novas exigências está a obrigação de que os principais executivos da empresa sejam pessoas residentes na Índia. O prazo para cumprimento desta exigência esgotou-se nesta segunda-feira (14/06).

“Apesar de estar em funcionamento na Índia há mais de uma década, é inacreditável que a empresa Twitter Inc. tenha sistematicamente se recusado a criar um mecanismo que permita ao povo indiano resolver seus problemas na plataforma de maneira oportuna e transparente e por meio de processos justos”, afirmou o Ministério de Tecnologia da Informação da Índia.

Os atritos entre o Governo da Índia e o Twitter acentuaram-se nos últimos meses, especialmente quando quando o Twitter passou a classificar algumas publicações de membros do governo indiano em sua plataforma como sendo “informação manipulada”, o que gerou forte repreensão por parte do governo.

O Ministro da Tecnologia da Informação, Ravi Shankar Prasad, questionou por que o Twitter não estava em conformidade com a legislação da Índia, e lembrou que as empresas indianas que fazem negócios nos Estados Unidos ou em outros países seguem as respectivas leis locais.

Com a recusa da empresa Twitter Inc. de cumprir a nova legislação indiana, a empresa perde seu escudo legal na Índia e passará a ser tratada como empresa editora ou publicadora, e responderá legalmente pelos conteúdos publicados em sua plataforma.

A decisão do governo da Índia merece ser aplaudida por inúmeras razões. As empresas globalistas de tecnologia consideram que suas regras e termos de uso estão acima das leis e das constituições dos países em que atuam. O governo indiano demonstrou coragem ao enfrentar um dos principais monopólios mundiais de comunicação tecnológica.

Coragem esta que faltou a Donald Trump que, quando era presidente dos Estados Unidos, viu sua conta no Twitter ser censurada e banida em um ato que infringiu a própria constituição norte-americana, mas nada fez.

Esta coragem também tem faltado ao governo brasileiro, que não toma iniciativa alguma quando as grandes plataformas de redes sociais decidem censurar os brasileiros e o próprio Presidente da República. Informações de Times Of India | Telegraph India | The Gateway Pundit.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE