por angelica ca e paulo eneas
O prefeito do município de Cacoal, no Estado de Rondônia, Adaílton Furia (PSD), afirmou em entrevista à CNN Rádio na semana passada que, embora o Ministério da Saúde não tenha emitido recomendação neste sentido, cerca de 350 crianças e adolescentes entre 12 e 17 anos da cidade já foram vacinadas contra covid.

“Mesmo sem autorização do Ministério, até porque a autoridade máxima a respeito dessas liberações é a própria Anvisa, entendemos nesse momento que precisamos acelerar o processo de vacinação e que não podemos ficar presos a burocracias”, afirmou o prefeito em uma declaração surpreendente.

O prefeito ainda afirmou que decidiu ignorar as diretrizes do Ministério da Saúde por entender que a vacinação de crianças e adolescentes nesta faixa etária seria uma “necessidade, um direito e uma prioridade absoluta”. O prefeito não justificou em que bases tal suposta prioridade se assenta.

Em meados de junho, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou a indicação da vacina Comirnaty, da Pfizer, para crianças com 12 anos de idade ou mais. O imunizante já estava autorizado para pessoas com 16 anos ou mais. Com isso, a bula da vacina passará a indicar essa nova faixa etária para o Brasil.

O prefeito Adaílton Furia afirmou que todos os adultos com comorbidades já foram vacinados na cidade e que neste momento a vacinação de maiores de idade está sendo feita por faixa etária, e compreende pessoas acima de 50 anos.

A aplicação de vacinas experimentais contra a Covid-19 em crianças é condenada por inúmeros médicos e pesquisadores. O Dr. Vladimir Zelenko, um dos pioneiros no atendimento e tratamento médico de pessoas com Covid-19, está entre os que condenam a vacinação de crianças, conforme mostramos na reportagem Dr. Vladimir Zelenko Afirma Que Obrigação de Vacinar Crianças É Uma Experimentação Humana e Crime Contra a Humanidade, publicada na semana passada. Informações de Tribuna NacionalAgência Brasil | CNN Brasil.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE